Eco atitude do dia – dia 20

Diga-me onde compras que te direi quem és!

Prefira comprar qualquer produto em lojas que você conhece a procedência das mercadorias, se você cuida da qualidade do que você leva para casa e da forma com que as coisas são produzidas, você é um consumidor conciente!

Já falei disso em outro post, mas queria frisar aqui mais uma eco atitude: hoje fiz minhas “comprinhas do mês” em uma loja que conheço e seu que cada produto é cuidadosamente selecionado. Fiz uma cesta: farinha, açucar, arroz, feijão, cogumelos, frutas, bolachinhas, bolos e pão. Tudo orgânico, sem excesso de embalagens, simples e natural.

Esta é uma eco atitude, pois consumindo produtos orgânicos muitos impactos ambientais são minimizados. Produto orgânico é um alimento sadio, limpo, cultivado sem agrotóxicos e sem fertilizantes químicos. Eles provêm de sistemas agrícolas baseados em processos naturais, que não agridem a natureza e mantêm a vida do solo intacta. Já falamos em outros posts sobre os perigos da adubação química, veja aqui.

A agricultura intensiva, criada para saciar a grande população humana que cresce cada vez mais vem acabando com o solo terrestre, hoje já existem vários desertos criados pela agricultura e seus fertilizantes e inseticidas. Um belo documentário sobre este fato, que vale a pena ser visto, é a Terra Vista de Cima, retrata muitas situações da Terra hoje e mostra que a solução é a agricultura orgânica, pois a agricultura intensiva não vai durar mais de 30 anos, até que não haja solo suficiente no mundo. veja o pequeno Trailer do documentário:

A parte do documentário que mais me impactou foi ver a situação do Mar de Aral está localizado na Ásia Central. Este grande mar interior recuou em vários tanques separados, transformou-se em um lago de sal, estreitando progressivamente e perdendo completamente a vida. Impacto causado pelo plantio intensivo do algodão. Veja a imagem do deserto, onde antes havia um mar:

As técnicas usadas para se obter o produto orgânico incluem emprego de compostagem, da adubação verde, o manejo orgânico do solo e da diversidade de culturas, que garantem a mais alta qualidade biológica dos alimentos. O produto orgânico é completamente diferente do produto da agricultura convencional, que emprega doses maciças de inseticidas, fungicidas, herbicidas e adubos químicos altamente solúveis. O produto orgânico tem até mais vitaminas e minerais diversos, pois alimenta-se de um solo rico.

A dica fica aqui: procure lojas que vendam produtos orgânicos na sua cidade. E não ache que vai custar mais caro, a diferença é pequena, já foi comprovado! E as próximas gerações agradecem!

Anúncios

Eco atitude do dia – dia 15

O frio chegando cada vez mais forte dá vontade de comer coisas quentinhas e aconchegantes. Hoje no blog vamos falar de alimentação, vai ter até receita! E a dica é: comer menos carne! Não quero dizer que precisamos ser vegetarianos, mas se comêssemos menos carne, haveria menos fome no mundo e reduziríamos muitos impactos ambientais, sabia?

Sim, os rebanhos de animais consomem água, solo e poluem o ar com metano. Para produzir 1 quilo de carne, gastam-se 43.000 litros de água! Um terço dos grãos produduzidos no mundo (com monocultura intensiva e degradante) alimentam as vacas e não seres humanos! Imagina se pelo menos na metade deste solo fossem cultivados vegetais orgânicos para os seres humanos. Num mundo vegetariano haveria lavouras mais diversificadas e teríamos muito mais recursos para combater a fome. A pecuária ainda ocupa um quarto do território mundial e os gases produzidos pelas vacas são o principal causador do efeito estufa. (Fonte: revista Super Interessante).

Na média, um brasileiro come de 3 a 4 quilos de carne bovina por mês. Precisamos comer tudo isso? Não, nosso corpo sobrevive muitíssimo bem com bem menos carne, até melhor. Se reduzirmos para 500g de carne por mês, ou seja, um bife por semana, reduziríamos em 80% os impactos.

Bom, então a dica é essa: sopa de Abóbora orgânica, Mandioquinha e folhas de Ora Pro Nobis, que é considerada quase uma carne devido ao seu alto valor proteico!

Refoguei e cozinhei tudo, no final juntei aveia em flocos finos e bati no liquidificador para ter uma sopa cremosa. Para temperar usei: sal, alho Porró, e mistura de temperos Massala Vata, indicado, segundo a Ayurveda, para meu biotipo (veja aqui qual o seu). A mistura de temperos é certificada como orgânica e é produzida por um cliente Ecodhome, o centro Trysamia:

Tempero Vata