Eco atitude do dia – dia 29

Já que estamos falando de artesanato, “faça você mesmo”, etc. a eco atitude do dia de hoje é exatamente isso: compre menos produtos industrializados, compre mais Handmade (feito à mão)!

No ano passado, começou uma campanha mundial para valorizar o Handmade, veja no site: http://www.buyhandmade.org/. A campanha é sempre presentear ou pedir de presente produtos feitos à mão. Se a grana anda curta parta para o Faça Você Mesmo, mas não deixe de aderir ao HandMade.

Quais as vantagens de comprar um produto feito à mão?
Você valoriza artistas e artesãos locais (trazendo maior sustentabilidade econômica e valorizando a cultura local) e utiliza algo feito com baixa energia embutida, baixa toxicidade, baixo consumo de água e alto valor humano! Muitas vezes o Handmade pode até ser ecológico, reutilizando produtos como as Ecobags de ontem, ou usando materiais naturais.

Veja a lista de locais que você pode comprar produtos feito a mão:

Fofys Factory

Ana Sinhana

Mãe Canguru

Jud Artes – veja esta EcoBag usando lona de sombrinha:

Há verdadeiros shoppings na internet de materiais feitos a mão, como:

Elo 7
Tanlup
Etsy

Se você quer aprender a fazer ou saber mais sobre o mundo do Handmade, visite:

Fio de Ouro Crafts – blog e loja de materiais de artesanato

SuperZiper – blog super completo de artesanato

Anúncios

Eco atitude do dia – dia 28

Vamos falar hoje de EcoBags… que elas são lindas e práticas todos sabemos, mas é preciso cuidar pra que isto não se torne um novo modismo e você acaba comprando sacolas só para ter, ou seja, mais uma forma de consumo. Eu não sou muito fã de você começar a comprar um novo produto para levar uma vida mais sustentável, sou fã mesmo é de se aproveitar o que tem para consumir menos e usar menos sacos plásticos.

O que eu faço é guardar as sacolas mais resistentes que recebo quando compro numa loja e vou guardando tudo dentro do carro, assim nunca falta sacola na hora da compra (quem nunca esqueceu sua ecobag?). Mas já vi gente por aí fazendo muita coisa linda, como estes modelos aí:

Sacola de reaproveitamento de sacos de juta:

Sacolas de reaproveitamento de embalagens:

Sacola feita com trançado de papel:

Quem quiser soltar a criatividade, aí esta uma boa coisa a se fazer!

Eco atitude do dia – dia 25

Todos precisamos contribuir de alguma forma para melhorar a situação social e ambiental do mundo, não adianta reclamar, ficar triste, e não fazer nada. Portanto, como Eco atitude eu sugiro: dê apoio a alguma causa! Seja ela qual for: animais, crianças, florestas, países do terceiro mundo… procure ONGs responsáveis e ajude de alguma forma, seja como voluntário, ou para arrecadar fundos.

Hoje, o blog passará a apoiar a WWF, através do banner ali ao lado, quanto mais pessoas clicarem, mais será arrecadado. A WWF-Brasil executa dezenas de projetos em parceria com ONGs regionais, universidades e órgãos governamentais. Desenvolve atividades de apoio à pesquisa, legislação e políticas públicas, educação ambiental e comunicação. Além disso, há também projetos de viabilização de unidades de conservação, por meio do estímulo a alternativas econômicas sustentáveis envolvendo e beneficiando comunidades locais.

Uma das pesquisas que mais me interesso é sobre a Pegada Ecológica. A Pegada Ecológica é uma medida aproximada de quanto nosso planeta suporta nosso estilo de vida. Ela nos mostra até que ponto a nossa forma de viver está de acordo com a capacidade do planeta de oferecer, renovar seus recursos naturais e absorver os resíduos que geramos por muitos e muitos anos. Você sabia que estamos utilizando 25% a mais de recursos que o planeta pode oferecer? Se continuarmos assim, precisaremos de outra Terra. E as previsões sobre isso não são boas, veja o quadro com a tendência mundial:

Precisamos consumir menos, adotar Eco Atitudes! Faça o cálculo de sua pegada no site da WWF para saber como estão seus hábitos, clique aqui.

Se quer ajudar, basta clicar ali ao lado, se quer conhecer mais, basta clicar aqui.

Eco atitude do dia – dia 20

Diga-me onde compras que te direi quem és!

Prefira comprar qualquer produto em lojas que você conhece a procedência das mercadorias, se você cuida da qualidade do que você leva para casa e da forma com que as coisas são produzidas, você é um consumidor conciente!

Já falei disso em outro post, mas queria frisar aqui mais uma eco atitude: hoje fiz minhas “comprinhas do mês” em uma loja que conheço e seu que cada produto é cuidadosamente selecionado. Fiz uma cesta: farinha, açucar, arroz, feijão, cogumelos, frutas, bolachinhas, bolos e pão. Tudo orgânico, sem excesso de embalagens, simples e natural.

Esta é uma eco atitude, pois consumindo produtos orgânicos muitos impactos ambientais são minimizados. Produto orgânico é um alimento sadio, limpo, cultivado sem agrotóxicos e sem fertilizantes químicos. Eles provêm de sistemas agrícolas baseados em processos naturais, que não agridem a natureza e mantêm a vida do solo intacta. Já falamos em outros posts sobre os perigos da adubação química, veja aqui.

A agricultura intensiva, criada para saciar a grande população humana que cresce cada vez mais vem acabando com o solo terrestre, hoje já existem vários desertos criados pela agricultura e seus fertilizantes e inseticidas. Um belo documentário sobre este fato, que vale a pena ser visto, é a Terra Vista de Cima, retrata muitas situações da Terra hoje e mostra que a solução é a agricultura orgânica, pois a agricultura intensiva não vai durar mais de 30 anos, até que não haja solo suficiente no mundo. veja o pequeno Trailer do documentário:

A parte do documentário que mais me impactou foi ver a situação do Mar de Aral está localizado na Ásia Central. Este grande mar interior recuou em vários tanques separados, transformou-se em um lago de sal, estreitando progressivamente e perdendo completamente a vida. Impacto causado pelo plantio intensivo do algodão. Veja a imagem do deserto, onde antes havia um mar:

As técnicas usadas para se obter o produto orgânico incluem emprego de compostagem, da adubação verde, o manejo orgânico do solo e da diversidade de culturas, que garantem a mais alta qualidade biológica dos alimentos. O produto orgânico é completamente diferente do produto da agricultura convencional, que emprega doses maciças de inseticidas, fungicidas, herbicidas e adubos químicos altamente solúveis. O produto orgânico tem até mais vitaminas e minerais diversos, pois alimenta-se de um solo rico.

A dica fica aqui: procure lojas que vendam produtos orgânicos na sua cidade. E não ache que vai custar mais caro, a diferença é pequena, já foi comprovado! E as próximas gerações agradecem!

Eco atitude do dia – dia 9

Já que ontem foi feita uma limpa no guarda roupas, é hora comprar roupas novas e falar um pouco de compra consciente.

Consumo consciente é uma atitude que deve estar presente em cada escolha que fazemos na hora de consumir bens e produtos. Precisamos nos informar mais sobre o que consumimos, como é fabricado, quais são as matérias-primas, como funciona a empresa? Somente adquirindo essas informações podemos garantir um futuro mais sustentável, pois está nas mãos de você, consumidor, o poder de nivelar o mercado e colocar para fora empresas que não se adequam a exigências mínimas de respeito à natureza e ao ser humano. Compreender o efeito de uma compra, isto é, seus efeitos em todos os seres vivos desde o seu ponto de extração até sua disposição final (vai para o lixo, é reciclavel ou biodegradável), é do interesse do consumidor, não apenas o efeito culminante.

Ontem, ao sair para comprar roupas novas, encontrei uma loja com uma luva bordada à mão pelo preço de R$ 7,99, quando fui ver a procedência: made in China. Como é possível um material artesanal estar a venda no Brasil por este preço? Imaginem que a loja comprou por R$ 4,00, o atacadista comprou na China por R$ 2,00 e descontando o preço do transporte e impostos, ficou por R$ 1,50. A matéria-prima e custos da fábrica devem ter sido por volta de R$ 0,80, o que significa que as mãos que bordaram aquela luva ganharam menos de R$ 1,00?

Os produtos chineses vem ganhando o mercado internacional pelos preços baixíssimos, que impossibilitam a concorrência, mas será que estes produtos estão sendo fabricados dentro de padrões mínimos de respeito à natureza e ao ser humano?

Apesar da tentação de obter produtos com preço tão reduzido, devemos ter isso em mente. Sei que para a população de baixa renda, este novo mercado oferece maior acesso a bens de consumo. Acredito que é função do governo regulamentar essas importações e diminuir a carga tributária dos produtos nacionais, mas enquanto nada é feito, vamos tentar consumir nossos produtos brasileiros o máximo possível.
A dica de hoje é essa, compre consciente, verifique as seguintes pré requisitos básicos:

– compre produtos locais ou nacionais, assim valorizamos nossa ecomomia evitamos impactos do transporte;
– compre de empresas que possuem gestão de qualidade;
– consuma produtos certificados sempre que possível (mais tarde falaremos sobre certificação);
– compre produtos naturais, biodegradáveis, orgânicos, recicláveis ou reciclados, duráveis e atemporais (modismos passam muito rápido!).

Bom, a minha atitude foi comprar roupas numa empresa nacional (Farm) que possui algumas atitudes sustentáveis, como a utilização de sacolas certificadas e que podem ser reaproveitadas para carregar nossas compras no mercado:

Em Florianópolis já existe uma loja de moda infantil especializada em peças certificadas ou com características sustentáveis. Quem faz a seleção criteriosa dos produtos e marcas é a dona e especialista Andreia Amorim. A loja foi projetada pela Ecodhome. Saiba mais clicando aqui.

Olha que fofa a loja: