Estilos de Eco Casas

Não esquecendo que este blogue também trata de arquitetura sustentável, aí vão algumas eco casas que achei no site da INHABITAT. Saiba que para ter uma arquitetura mais sustentável, não é preciso aderir ao estilo rústico, como muitos pensam, nem abrir mão da tecnologia. Seja qual for seu estilo, sua casa pode e deve ser mais sustentável, veja:

Seu estilo é minimalista? Veja esta eco casa de Amsterdam:

ou esta, de David Easton:

Seu estilo é mais orgânico? Esta casa fica na Suécia:

Seu estilo é contemporâneo, mas aconchegante? Veja esta casa de Bambu:


Seu estilo é mais tradicional? Esta bela casa é feita de terra crua, pelo arquiteto David Easton:

Prefere uma casa ecológica integrada com a natureza? um belo telhado verde faz esta função:

Anúncios

Brises – filtrando a luz solar

Brises Soleils são elementos arquitetônicos que servem para “quebrar” o sol, ou filtrar a luz solar, impedindo ganhos de calor no edifício, mas mantendo os visuais pelas aberturas.

Os brises podem, além de ajudar na proteção solar, ajudar na criação de fachadas muito interessantes. Por isso, selecionamos, neste post, diversos modelos de brises e seus inúmeros efeitos e visuais.

Brises da casa Sunset Cabin dos arquitetos do Taylor Smyths Architects:

De forma a manter o belo visual do pôr do sol no lago Ontario no Canadá, a casa possui brises do tipo ripa em madeira, que filtra a luz intensa do sol da tarde. A fachada ficou mais interessante com as ripas.

Brises na fachada do edifício da Loducca, dos arquitetos do escritório Tryptyque:

A forma é inspirada no edifício Cogan de Niemeyer, a arquitetura brasileira daquela década fazia muito uso desses elementos.

Dos mesmos arquitetos, a premiada casa Harmonia 57, que possui várias soluções de bioclimática, inclusive os brises móveis da frente:

Brises na casa Umbrella, dos arquitetos Pugh + Scarpa

Os brises desta casa são feitos de diversos elementos, inclusive as placas dos painéis fotovoltaicos tem essa função.

Brises verdes:

Outra opção é dada pela Ecotelhado, que fornece brises feitos com vegetação que, além de proteger do sol melhora a qualidade do ar urbano e reduz o efeito do microclima.

Verde da parede ao telhado

Por que separar o ambiente natural e o artificial como coisas distintas?

Alguns arquitetos atuais vem inserindo as coberturas verdes em seus projetos de forma cada vez mais presente. Como o arquiteto Ken Yeang, que desenvolve até mesmo arranhas-céus verdes do chão ao topo.

Levar o verde vivo para nossos edifícios pode contribuir de forma extremamente positiva para a geração de cidades mais sustentáveis. A inclusão dos telhados verde e paredes verdes nas construções podem ter inúmeros benefícios:

  • Melhora o microclima urbano, sendo capaz de reduzir a temperatura do ar ao seu redor;
  • Melhora a qualidade do ar, tanto interno, como externo pela absorção de CO2 e outras moléculas em suspensão;
  • Melhora o conforto térmico no interior da edificação, reduzindo o consumo energético com climatização;
  • Reduz enchentes por retardar e absorver o fluxo da água da chuva;
  • Afeta o bem-estar psicológico das pessoas, por trazer um maior contato com a natureza;
  • Incrementar o ecossistema local, atraindo pássaros e pequenos animais;
  • Pode ser utilizado para cultivo de alimentos e temperos orgânicos.

As coberturas verdes podem ser feitas de forma plana, no caso dos terraços jardins, ou inclinadas no caso de telhados verdes. Sua sustentação se dá através de laje impermeabilizada ou estrutura de madeira com pranchas que dão suporte a uma lona de impermeabilização, cobertas pelo substrato de plantio. As coberturas podem ser feitas in loco, o que tem um custo reduzido, podendo sair no valor de um telhado com telhas de concreto. Mas também há muitos sistemas prontos no mercado, que, inclusive, têm a vantagem de serem menos profundos (apenas 8cm) e mais leves.

Reformou? vai trocar de telhado? Coloque um telhado verde e garanta muito mais conforto na sua casa, além de melhorar a qualidade de vida na sua cidade. Há sistemas prontos que podem ser colocados sobre seu telhado comum, vêm em placas prontas e custam no máximo R$ 120,00 por metro quadrado. Veja esta idéia da Ecotelhado:

Na Ecodhome, os projetos também são feitos com uso de coberturas verdes, o que faz parte das estratégias bioclimáticas que utilizamos:

Algumas dicas para ter um telhado verde:

  • Garanta que o local tenha insolação ou escolha espécies adequadas ao sol do local;
  • Escolha espécies locais (brasileiras), por ex: grama amendoim, azulzinha, falsa erica, bulbine;
  • Se a sua região for seca, opte por planta de pouca água, como as suculentas;
  • Armazene a água de chuva para irrigação (veja nossa opção de projeto de uso de água de chuva de baixo custo, aqui)

As paredes verdes são uma nova moda que vem sendo muito utilizada em interiores. A solução, além de belíssima, pode melhorar a qualidade do ar por absorver partículas e melhorar a ionização negativa, essencial para nosso bem estar.

Porém, em áreas externas, nas fachadas, elas podem trazer maiores benefícios, por melhorar a qualidade do ar e conforto interno. Veja este exemplo da empresa Ecotelhado, feito da sede do Sicredi em Pelotas:

Algumas plantas tem capacidade, inclusive de absorver compostos voláteis:

  • Dracenas,
  • Pleomeles,
  • Samambaias,
  • Jibóias,
  • Lírios da Paz

Algumas idéias importadas da itália: